Tecnologias de administração remota de condomínios

Written by

Administração remota: ferramentas e tecnologias para condomínios mais integrados, mesmo após o isolamento

O número de pessoas infectadas em todo mundo pelo novo Coronavírus já está perto dos 3 milhões, impondo restrições cada vez maiores de distanciamento social ao redor do globo. O isolamento obrigatório e campanhas de orientação para ficar em casa estão entre as principais estratégias para frear a curva de contágio pelo vírus e já atingem mais de 1,5 bilhão de pessoas. No Brasil, a situação não é diferente e milhares de cidadãos estão sendo impactados.

Em espaços como os condomínios, a convivência exige regras e colaboração entre as famílias. Em tempos de isolamento, como garantir a boa vizinhança, o funcionando da portaria e as demais funções administrativas sem expor nenhum colaborador ao risco? 

Soluções tecnológicas, como a portaria remota, são aliadas na administração de condomínios. Mas a tecnologia vai muito além disso.

Tecnologias e ferramentas à disposição dos condomínios para administração remota 

O uso da tecnologia como uma aliada na administração dos condomínios é uma realidade latente. Mas, em momentos como esse que vivemos, cresce o “buzz” pelas chamadas portarias remotas – aquelas que possibilitam o pleno funcionamento da recepção do condomínio sem qualquer contato humano.

O acesso ao condomínio por meio de QR Code, identificação facial ou biométrica colabora para diminuir o contato físico entre os condôminos e colaboradores, além de reduzir drasticamente o custo de manutenção do prédio, permitindo à administração fazer investimentos em outras soluções importantes no momento.  

“Para que seja implantado um projeto de portaria remota, uma análise de risco é feita e os critérios de segurança precisam ser considerados, justamente para evitar que o prédio fique vulnerável. A gente só implanta um aparato tecnológico caso ele permita um aumento no nível de segurança, nunca abaixo da medidas já adotadas”, afirma Walter Uvo, diretor de operações da MinhaPortaria.com

Segundo ele, com a pandemia houve uma grande alteração na movimentação pelas dependências dos condomínios administrados pela MinhaPortaria.com, o que alterou toda organização da empresa para prestar o serviço com eficiência em meio às novas necessidades dos moradores.

“Com a Covid-19 o pico mudou muito por conta do delivery, alterando completamente a dinâmica de funcionamento na central de atendimento. A gente percebe uma demanda reduzida em torno de 30-35% do que se tinha antes do período de quarentena, e precisamos reorganizar o time e prestação de serviço”, ressalta Uvo. 

Outras soluções tecnológicas para condomínios são baseadas em Internet das Coisas (IoT), que embora possam parecer distantes da realidade, já estão disponíveis no mercado brasileiro. Elas permitem uma gestão quase completa de um condomínio de maneira totalmente remota, contribuindo também para as medidas de distanciamento social e na economia de recursos do condomínio. 

Por exemplo, soluções IoT da Kiper Tecnologia auxiliam o síndico na gestão de tarefas que antes dependiam dele e/ou dos porteiros. É possível automatizar diversas tarefas do condomínio, como:

  • Controlar e acionar a bomba d’água
  • Controlar o nível da caixa d’água do condomínio
  • Configurar a abertura do acesso da área das lixeiras
  • Programar o funcionamento do exaustor da churrasqueira

Para manter as reuniões de assembleia condominial em dia, é importante buscar por alternativas online. A Kiper oferece gratuitamente uma plataforma digital para reuniões e votações condominiais. A proposta tem como objetivo minimizar os efeitos negativos da pandemia sobre as tomadas de decisão nos condomínios brasileiros. 

“Nós criamos uma plataforma em sete dias. Toda a equipe da Kiper parou para desenvolver uma plataforma gratuita para o mercado brasileiro. O mercado condominial tinha que continuar”, conta Odirley Rocha, Diretor Comercial da Kiper. Em apenas 48 horas depois de seu lançamento, a Assembleia Virtual Gratuita já contabilizava 396 usuários cadastrados e, quase um mês depois, mais de 400 assembleias foram executadas.  

“Essa pandemia trouxe o mundo digital para o nosso dia a dia. Nós entendemos que cada vez mais a barreira que tínhamos com a evolução da tecnologia, vai diminuir. Toda aquela solução que era antes era considerada muito tecnológica, agora não é mais, porque nós já estamos vivendo na era digital”, explica Rocha.

Com a tecnologia a favor do condomínio, a assiduidade dos condôminos nas assembleias gerais também tende a aumentar, contribuindo para uma participação maior de todos em prol do coletivo. “Nós tivemos o relato de uma síndica que tem em seu condomínio aproximadamente 120 possíveis votantes e sempre compareciam 10-15 pessoas nas assembleias. Ela fez uma edição online e bateu 90 votantes”, relata o especialista. 

Outro ponto importante de atenção na gestão dos condomínios é a comunicação assertiva, ainda mais importante neste cenário de isolamento, quando é fundamental evitar a propagação de notícias falsas e, consequentemente, a sensação de medo e insegurança dos condôminos. Para torná-la online, eficiente e segura, plataformas como a CoSafe podem ser soluções interessantes, pois unificam a gestão e realizam o direcionamento das mensagens a quem realmente importa.

Sem dúvida, a fase que estamos enfrentando deixará um legado para os condomínios e sociedade, com uma nova maneira de gerenciar, viver em coletividade e interagir. A tecnologia, mais do que nunca, é uma aliada para aproximar as pessoas e fazer funcionar gestão e administração remotamente, com economia de recursos e aumento na segurança. 

Leia mais no blog sobre como desenvolver um plano de gerenciamento de crise para condomínios a partir de uma análise de risco efetiva.

Deixe uma resposta