Written by

Crise e alta gestão: quais as responsabilidades no planejamento de risco de uma empresa

Uma pesquisa publicada pelo PR News mostrou que “velocidade” é o fator de maior importância para líderes em uma situação de crise.  

A segunda questão mais levada em consideração é “estar preparado para a resposta certa” e, em terceiro lugar, “ter recursos suficientes para lidar com qualquer situação”

Com o adendo das redes sociais, todo tipo de informação pode se espalhar em questão de horas. 

Neste caso, pode ser que as duas outras alternativas mais importantes não cheguem a dar conta do recado. 

Stakeholders e alta gestão devem estar preparados para situações inesperadas e o gerenciamento de crise deve ser pleiteado muito antes que algo aconteça. 

A responsabilidade da gestão com o planejamento de risco é prioritária.  

Sem um time responsável para levantar os dados necessários e entender as melhores alternativas para a empresa, é praticamente impossível desenvolver um plano eficiente. 

Na execução da contingência, departamentos de hierarquia inferior cumprem suas determinadas funções. 

Mas, quem as delega é quem detém conhecimento do motivo das ações e o sobre o que será colhido a partir daquilo no futuro. 

Avaliação do Gerenciamento de Crise 

A responsabilidade de avaliar os riscos da organização e criar estratégias para diminuir impactos é da alta gestão.  

O mercado passa por mudanças constantemente, e a liderança precisa acompanhar essas transformações.  

Cabe ao time realizar periodicamente os testes necessários para conferir se o gerenciamento de crise ainda será eficiente. 

Trazer novos cenários para com o objetivo de verificar se as estratégias até então propostas ainda são as melhores soluções para o problema, faz parte do escopo de trabalho dessas pessoas. 

Recursos Humanos – a escolha dos profissionais para alta gestão 

Uma diretoria qualificada com especialistas de diversas áreas do conhecimento administrativo, é a melhor ferramenta para um bom gerenciamento de crise dentro de uma organização. 

Consultar indicadores de governança e medir a qualidade do seu time de gestão, é uma forma de descobrir se as pessoas escolhidas estão nas funções mais adequadas aos seus perfis. 

O cuidado com o plano estratégico e uma boa supervisão, caminham ao lado da missão e dos valores da empresa. Esta é a fórmula para um gerenciamento de crise bem-sucedido. 

Os colaboradores da gestão precisam estar instruídos e engajados. Além de cientes dos seus respectivos papeis dentro do plano. 

Ter senso de responsabilidade individual e consciência do impacto de suas ações no planejamento como um todo, determinam a eficiência da estratégia. 

Avaliações de desempenho 

É necessário garantir que o desempenho seja responsabilidade de todos os membros da organização.  

Mas dentro do time de alta gestão, a atenção é redobrada. Isto porque são esses profissionais os responsáveis por liderar e conduzir o desenvolvimento de outros colaboradores.

Não apenas cumprir com as tarefas, mas garantir que as ações individuais e coletivas estejam alinhadas aos valores da empresa. 

Atingir as metas também é um ponto que precisa ser levado em consideração, pois a partir disso é possível levantar métricas para uma avaliação de desempenho mais transparente. 

Bons líderes fazem bons gerenciamentos de crises. Nem todos os gestores precisam saber a matemática por trás dos processos, mas todos precisam saber fazer as perguntas certas, afim de tomar as melhores decisões. 

Deixe uma resposta