Saúde mental e física dos funcionários durante a quarentena

Written by

Segurança dos Funcionários e a Continuidade dos Negócios

Quais medidas tomar para garantir a saúde mental e física dos colaboradores, e como isso contribui para a Continuidade do Negócio perante a epidemia do coronavírus.

Manter os funcionários engajados durante a pandemia não é uma tarefa tão fácil, mas primordial para manter a produtividade da empresa. 

Todos os dias novas informações são lançadas à mídia e as projeções não tão otimistas geram um clima de insegurança nos brasileiros.  

Os impactos econômicos da quarentena já começaram a refletir em demissões em massa e redução de salários, fazendo com que milhares de trabalhadores temam por seus empregos nos próximos meses. 

Neste momento difícil que atravessamos, algumas ações específicas ajudam a preservar uma boa imagem perante as equipes e a tranquilizá-las, na medida do possível. 

Reforçar a importância do papel de cada um e pontuar os impactos internos e externos da pandemia na rotina alimenta a Cultura de Segurança entre os funcionários. 

É importante também expor uma visão mais clara sobre como a gestão tem se preparado para enfrentar o período, apresentando planos de ação concretos e colocar todos no mesmo barco, em um sentido único: a Continuidade do Negócio

Produtividade e Saúde Mental 

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), no Brasil temos 18,6 milhões de brasileiros com transtorno de ansiedade, o que representa 9,3% da população do país. A instituição classificou o Brasil como o país mais ansioso do mundo

Devido à quarentena, o home office está sendo adotado por muitas empresas. 

Segundo uma pesquisa da RD Station, apenas 36,5% das empresas brasileiras possuíam política de trabalho remoto antes da pandemia do COVID-19 no Brasil. 

A justificativa seria por temor à baixa produtividade, mas na atual situação a condição foi inevitável. 

De toda forma, o isolamento pode agravar problemas de saúde mental, principalmente em pessoas com tendência a depressão ou ansiedade. 

Reuniões por videoconferência e acompanhamento dos métricas semanalmente estão entre as formas de controle do trabalho da equipe nessas circunstâncias. 

Guilherme Régis, coordenador de Customer Experience da 99App, uma das maiores plataformas de mobilidade urbana do país, salienta a importância do vínculo com os funcionários neste momento. 

Sua equipe é composta majoritariamente por jovens e a tecnologia tem ajudado a manter a equipe engajada. Ele fala dos desafios, como gestor, de adaptar a rotina de trabalho ao cenário de pandemia. 

Estamos revisando muito nossos processos cotidianos, mudança de percepção de realidade, acomodando métricas que acompanham a nova realidade de entrantes para diminuir a ansiedade que isso causa nas pessoas”, contou. 

Guilherme é responsável por uma equipe de 25 pessoas e todas estão em home office atualmente. Ele diz que usa chats e videoconferências diárias para que todos possam conversar sobre qualquer assunto, inclusive que não seja trabalho. 

O intuito é não deixar ninguém se sentir sozinho, se precisar conversar, é só dar um toque no chat”, conclui Régis. 

Estimular atividades de bem-estar e manter o clima de normalidade 

Promover atividades de despressurização é uma saída para tentar manter o equilíbrio emocional em um período conturbado como o que estamos vivendo. 

Algumas empresas, mesmo antes da pandemia, já vinham aplicando atividades alternativas como oficinas de yoga e meditação no escritório, por exemplo. São projetos simples de serem executados e que podem ter um retorno bastante positivo.  

É uma forma de contribuir para o bem-estar dos colaboradores e ainda estimular o pensamento positivo e a calma, sentimentos muito importantes em tempos de medo e insegurança. 

Ainda que, neste primeiro momento, a produtividade seja afetada pelo home office ou por condições externas, respeitar os intervalos entre as atividades ajuda a manter a sensação de normalidade entre os funcionários.  

Muitas empresas costumam oferecer momentos de relaxamento como um happy hour ou coffee break às sextas-feiras, por exemplo. Essas atividades podem continuar acontecendo, ainda que maneira digital, através de e-bar, quando as pessoas se reúnem por videoconferência para fazerem alguma atividade recreativa juntas.  

Conscientização 

Ainda que as ações estejam voltadas a manter o ambiente o mais normalizado possível e preservar a saúde mental dos colaboradores, é importante trabalhar em comunicação clara e firme sobre as medidas de segurança extra adotadas durante a pandemia.  

Principalmente no que tange as questões sanitárias recomendadas pela Organização Mundial de Saúde no combate ao novo coronavírus. 

Isso pode se dar através de materiais digitais como e-mail corporativo ou comunicados internos. 

Muitos funcionários ainda precisam trabalhar de forma presencial devido ao escopo de seu trabalho, então espalhar placas pela empresa com orientações de higiene e distanciamento social entram neste plano de ação. 

Também preparar toda a equipe de limpeza para as medidas excepcionais de esterilização de objetos com maior frequência, além do fornecimento de todo material de proteção individual como álcool em gel e máscaras. 

Transparência 

Ainda que este valor esteja intrínseco em muitos negócios, estamos em um momento delicado e qualquer desvio de informação pode gerar uma grande crise interna, atingindo até mesmo a imagem da empresa ante ao mercado. 

No ambiente instável de pandemia e incertezas econômicas, um pequeno problema pode ter proporções muito dilatadas. 

Um grupo de funcionários insatisfeitos com poder de comunicação de uma rede social pode devorar a reputação de uma empresa em questão de horas. 

Por isso, procure sempre ser transparente em relação às decisões da gestão.  

Sabemos que todos os dias novas informações e variações da economia podem influenciar no Plano de Contingência, mas é importante também comunicar sobre essa instabilidade que atinge globalmente o mercado neste momento. 

Se há previsão de demissões ou reduções de salários, informe aos funcionários assim que estiverem com martelo batido. Caso contrário, a possibilidade de gerar boatos e climas desagradáveis dentro do escritório é alta.  

Num momento como este, ter uma equipe sem engajamento pode refletir direto na produtividade, desencadeando uma série de outras “mini crises” internas que, anexada a pandemia, ficará muito mais difícil de ser controlada.  

Jogue limpo e, sempre que possível, dê opções aos colaboradores, como uma demissão com ajuste de multas ou férias coletivas. 

Deixe uma resposta